"Sem mais, a vida vai passando no vazio
Estou com tudo a flutuar no rio
esperando a resposta ao que chamo de amor".

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Antítese


.
SONETO DE SEPARAÇÃO
Vinícius de Morais
.
De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.
De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez o drama.
De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente
Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.
.

Por falta de inspiração recorri à inspiração do poeta, que não foge da minha realidade.

6 comentários:

Anônimo disse...

"O tempo é mesmo algo inesperado até estrelas que não mais existem nos mostram um brilho no passado."

André Gabriel

voandoporai disse...

è as vezes a inspiração falta mesmo, porém Vinícius de Morais, sempre é bom!
Parabéns ; )

andre gabriel disse...

passei para ler e deixar minha pegada e para minha surpresa alguem colocou um texto meu aqui. no mais, amo Vinicius de Morais. beijo

J. Caribé disse...

Vinícius sempre vem a calhar, com ou sem inspiração.
Um beijo.

Linda_Rê disse...

Como assim?
O q está acontecendo???

Bjs

Simplesmente Outono disse...

Passando apenas para deixar um pouquinho de mim juntamente com um rastro de folhas secas.
Eu, Simplesmente Outono.