"Sem mais, a vida vai passando no vazio
Estou com tudo a flutuar no rio
esperando a resposta ao que chamo de amor".

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Algo mais na Bienal

Bom, hoje tenho foto do Rubem Alves pra mostrar pra vcs. Este senhor é tudo, gente. Cada palavra dele soa como a inteligência dotada de experiência mais vivência e vice-versa. rssss
São Paulo é a cidade dos meus sonhos. Sempre quis morar lá. Amo tudo aquilo. Se eu não for embora pra Israel, irei morar em Sampa. Um dia...
.
E, para caprichar mais ainda na alegria de ter visto Rubem Alves, deixo aqui um trecho de sua fala que gosto muito. Muito mesmo!


"A gente se apaixona por uma imagem, pela imagem construída - seja de uma coisa, seja de uma pessoa. "


"Eu já amava você numa imagem que morava em mim, de modo que encontrar com você não foi encontrar com você, mas reencontrar com a coisa que eu já amava."


"A gente capta aquela imagem e, de alguma maneira, é um pedaço da alma da gente. É por isso que é uma experiência não de conhecer, mas de reconhecer."
.
Profundo e verdadeiro, como tudo que ele escreve e diz.
.



5 comentários:

Anônimo disse...

Um ótima combinação de conhecimento acadêmico, experiência de vida e sanidade.,., Parabéns pra ele.,., Beijo.,.,

César disse...

Ola atriz ( rss)

Delicia poder estar na Bienal. Imagino qto nao esta aproveitando, tudo e mais Rubem Alves. Qeu tem alguns textos primorosos.

E obrigado pela indicação do blog

Abraços

cesar

LindaRê disse...

Adorei os trechos! E ainda estou sentida por nçao poder lhe encontrar na Bienal.
Bjs~!

Marcelo disse...

Todas são lindas + esta é o máximo ""Eu já amava você numa imagem que morava em mim, de modo que encontrar com você não foi encontrar com você, mas reencontrar com a coisa que eu já amava." Eu já pensava parecido, acho que o que gostamos já existe numa matriz dentro de nós mesmos!

Bjs

O Profeta disse...

Fecham-se as janelas de poente
Acenderam-se os luzeiros no céu
A cidade desperta para o arraial
Uma noiva procura o perdido véu

Os acordes da Banda no Coreto
Uma tuba marca o compasso
O clarinete dança na calmaria
O Maestro solta gestos no espaço



Bom fim de semana



Mágico beijo