"Sem mais, a vida vai passando no vazio
Estou com tudo a flutuar no rio
esperando a resposta ao que chamo de amor".

domingo, 14 de junho de 2009

Verdadeiramente por mim e por você

.
"Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.
.
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.
.
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.
.
Porque metade de mim é o que eu penso
Mas a outra metade é um vulcão.
.
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.
.
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.
.
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.

.
E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também."

OSWALDO MONTENEGRO.

3 comentários:

Pitango disse...

Esse poema do Oswaldo é fantástico!
Abção!

Anônimo disse...

"De Verão Em Verão
(Tiago Moreira)

Um copo de lágrimas
Guarda muitas estórias
Do peito de quem chora
E afloram as emoções
O calor de uma saudade
A vontade de estar junto
Os erros do passado vão
Que já não têm concerto
De um jeito ou de outro
Tudo tem que continuar
Porque a água evapora
E vira uma nuvem errante
Pra poder chorar de novo
A cada novo percalço
Na rota do navegante
Entre o céu e o mar
Cabem todos os sonhos
E também os pesadelos
Da humanidade insana
Vejo tantos rostos por aí
Mas nenhum deles é o seu
Que um dia sorrirá pra mim
Trazendo tais novas cores
Para uma tela ainda pálida
E enquanto a vida passa
Eu, pássaro migratório
Sigo minha jornada
Voando de sol a sol
Provando doces frutos
Soltando o meu canto
De tristeza ou alegria
E voltando para casa
Depois de cada inverno
Para mais uma primavera"

Marcelo disse...

Nem sou completo, nem sou metade, nem sou presença...adorei suas metades...bjs e bom fds!